O santo Rosário – qual é a diferença entre terço e Rosário? Quais orações compõe o Rosário? Uma Revelação da Virgem Santíssima ao Bem-aventurado Alano de la Roche

O santo Rosário – qual é a diferença entre terço e Rosário?  Quais orações compõe o Rosário?  Uma Revelação da Virgem Santíssima ao Bem-aventurado Alano de la Roche


Você sabe qual é a diferença entre terço e Rosário?

Quais orações compõe o Rosário?

Uma Revelação da Virgem Santíssima ao Bem-aventurado Alano de la Roche

Essas e outras questões você vai conhecer aqui!

 

O Rosário(SALTÉRIO MARIANO) é a oração mais Cristológica que existe!

Quer amar Jesus verdadeiramente? Reze o Santo Rosário!

De início já quero esclareceu uma dúvida muito comum:

Qual é a diferença entre Terço e Rosário?  

Um terço é a terça parte de um Rosário, ou seja, pra rezar um Rosário inteiro, você precisa rezar 3 terços!

Você vai entender melhor quando vir os mistérios do Santo Rosário!

 

Até 2002, o Rosário era divido em 3 partes,  mistérios gozosos, mistérios dolorosos e mistérios gloriosos da vida de Jesus, por meio da carta apostólica Rosarium Virginis Mariae (o Rosário da Virgem Maria) o Papa São João Paulo II, em de 16 de outubro de 2002, escreve: “o Santo Rosário é uma oração de grande significado e destinada a produzir frutos de santidade, mediante o santo Rosário, o povo cristão aprende, com Maria, a contemplar a beleza do rosto de Cristo e a experimentar a profundidade de seu amor, através do Rosário, o crente alcança abundantes graças, como se as recebesse diretamente das mãos do grande redentor” insere então uma nova série de Mistérios, os chamados Mistérios Luminosos então hoje, o Rosário é composto por 4 partes ou, 4 mistérios da vida de Cristo mas, continuamos chamando uma das parte do Rosário de terço. Entendeu?

Defendo a ideia de que é necessário conhecer mais para amar mais, por isso quero lhe contar essa belíssima história de amor!

O Rosário é composto basicamente de 2 orações, o Pai Nosso e a Ave Maria e as duas estão nas sagradas escrituras!

O Pai Nosso foi ditado por nosso Senhor Jesus Cristo e a Ave Maria que veio antes do Pai Nosso, saiu de dois lábios santos, do anjo Gabriel que diz: “Ave cheia de graça o Senhor é contigo” e dos lábios de Santa Izabel, que cheia do Espírito Santo diz à Maria: “Bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre”,  a segunda parte da Ave Maria são petições dos filhos a seu Pai que é todo amor, também conforme nos ensina Jesus cristo nas Sagradas escrituras.

Obs: Se alguém te disser que é bobagem rezar o Rosário, pode responder com muita convicção que você está sendo obediente à palavra de Deus pois você está proclamando a Palavra de Deus em cada parte dele!

 

Origem do nome “rosário”

Esta designação de “rosário” pode ter origem no costume de, em alguns lugares, o povo oferecer coroas (guirlandas) de rosas à sua rainha, os cristãos transferiram isto a Maria, a rainha do céu e da terra: oferecer-lhe uma coroa de 150 rosas, 150 Ave-Marias, daí o Rosário, mas dividido em três partes, resultando o terço.

Cada dez Ave-Marias, um fato da vida de Jesus e de Maria: cinco fatos da infância: mistérios da alegria (gozosos); cinco fatos da dor, da paixão e morte (dolorosos); cinco da vitória de Cristo e da participação de Maria nela (gloriosos) e agora, cinco fatos da vida pública de Jesus (luminosos).

 

Uma Revelação da Virgem Santíssima ao Bem-aventurado Alano de la Roche

Através do Rosário, pecadores endurecidos de ambos os sexos se converteram e começaram a levar uma vida santa, lamentando seus pecados passados com verdadeiras lágrimas de contrição. Mesmo as crianças fizeram inacreditáveis penitências; a devoção ao meu FILHO e a mim espalhou-se tão completamente que parecia que os Anjos estivessem vivendo na Terra. A Fé estava vencendo, e muitos católicos desejaram dar seu sangue por isto, lutando contra os hereges. Assim, através dos sermões do meu querido Domingos e do poder do Rosário, as terras dos hereges voltaram ao domínio da Igreja. As pessoas costumavam dar esmolas generosas; hospitais e escolas foram construídos. As pessoas viviam uma vida moral e correta e faziam maravilhas para a glória de DEUS. A santidade e a espiritualidade floresciam; o clero era exemplar, os príncipes eram justos, as pessoas viviam em paz umas com as outras, a justiça e a equidade reinavam nas associações e nos lares.

Eis algo ainda mais impressionante: os trabalhadores não pegavam em suas ferramentas até que tivessem rezado o meu Saltério e eles nunca dormiam sem antes rezarem a mim de joelhos. Se eles se lembrassem que tinham esquecido de me prestar homenagem, eles levantavam no meio da noite, e me saudavam com grande respeito e arrependimento.

O Rosário tornou-se tão divulgado e tão bem conhecido que as pessoas que lhe eram devotadas, eram obviamente conhecidas como membros da Confraria pelos outros. Se um homem vivia abertamente no pecado, ou blasfemando, era comum se dizer: “Este homem não deve ser um irmão de São Domingos!”

Não posso deixar de mencionar os sinais e prodígios que eu manifestei em várias terras através do Santo Rosário: acabei com pestes e com terríveis guerras, bem como com crimes sangrentos e através do meu Rosário, as pessoas acharam coragem para se livrar das tentações.

Quando você reza o Rosário, os Anjos regozijam-se, a SANTÍSSIMA TRINDADE deleita-Se, meu Filho alegra-Se e eu estou mais feliz do que se pode imaginar. Depois do Santo Sacrifício da Missa, não há nada na Igreja que eu amo mais que o Rosário.

MONTFORT, São Luís Maria Grignion de. O Segredo do Rosário. Com aprovação dos Padres Missionários Monfortinos, Belo Horizonte: Editora da Divina Misericórdia, 1997, p. 149-150.

 

Giuliane Matos



 

Comentários